A carta de Anna Magnani para Bette Davis



Por Rafaella Britto –



Belas, intensas, vulcânicas: Bette Davis e Anna Magnani – respectivamente, a maior atriz americana e a maior atriz italiana – admiravam-se profundamente. Musa do neorrealismo, Magnani deixou a Itália no início da década de 1950 para iniciar sua carreira em Hollywood. Foi onde, pela primeira vez, encontrou-se com a estrela de A Malvada.


Anna Magnani e Bette Davis em uma festa organizada pelo estilista Emilio Schubert, em Roma, 1958 (Foto: Reprodução/Getty Images)


Tempos antes, Bette Davis já demonstrara interesse em conhecer pessoalmente a atriz italiana ao declarar em entrevista: “Anna Magnani é a maior atriz que já vi”. Desde então, as musas correspondiam-se frequentemente por telefone, e voltaram a se encontrar novamente em 1958 durante uma festa realizada pelo estilista Emilio Schubert em Roma, onde Davis filmava o épico John Paul Jones


Anna Magnani e Bette Davis em uma festa organizada pelo estilista Emilio Schubert, em Roma, 1958 (Foto: Reprodução/Getty Images)


O encontro marcou Magnani, como revelado em uma apaixonada carta escrita de próprio punho na noite anterior ao seu retorno a Roma, em 30 de abril de 1953, e publicada no livro Anna Magnani: La Mia Correspondenza Americana, que reúne correspondências da atriz durante sua passagem pelos Estados Unidos. 

Confira a íntegra da carta, traduzida do original em inglês:


Anna Magnani e Bette Davis em uma festa organizada pelo estilista Emilio Schubert, em Roma, 1958 (Foto: Reprodução/Getty Images)



Nova York, 30 de abril de 1953


Querida, querida Bette,

Antes de partir quero escrever-te, e não esperar para estar de volta a Roma – quis escrever-te na última noite de minha estadia em Nova York a fim de passar mais tempo com você – jamais me esquecerei de você – jamais esquecerei nosso encontro, jamais me esquecerei de seu rosto – levarei você comigo para a Itália – não sei por que, mas saí de sua casa entusiasmada e emocionada – o entusiasmo de estar à sua frente, você viva diante de mim, viva, tendo a admirado tantas e tantas vezes, capturada pelas telas, encantada com suas interpretações – encantada, porque de repente achei-me em sua sala, como uma criança – juro, a primeira impressão que tive foi grande – uma mulher cheia de vida, com tanto dentro de si, tanto ardor, tanto interesse jovial por tudo – você tem ainda muito a dizer com sua arte – muito. Eu estava à sua frente, sem palavras. Lembra-se? Eu apenas olhei para você e ouvi, virei um cordeiro, estava hipnotizada. Querida querida grande Bette, você é tão humana, tão tremendamente humana, e sinto-me tão próxima a você, e tão semelhante, como mulher. Como artista você sabe o que significa para mim. Lute sempre pela sua arte – lute sempre pela sua liberdade artística contra tudo e todos. É a única maneira de ser você mesma e, no seu caso, a única maneira de ser uma grande atriz. Abraço-te, abraço-te com infinita emoção e devoção. Jamais me esquecerei de você.

Anna



Fontes:

[Italiano] Luigi e Cristina Vaccarella. Anna Magnani: La Mia Correspondenza Americana. Editione Interculturali , 2005. Disponível em Google Books

Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e comportamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário