Os melhores momentos fashion de Liz Taylor


Por Lucy Gerhardt –



Elizabeth Taylor foi uma das maiores estrelas do século 20. Sua figura persiste (e persistirá) sempre icônica. Desde o dia em que virou estrela, em 1942, com apenas 10 anos, o público a amou incansavelmente. A originalidade era a característica marcante da atriz: era ela, somente ela, sem dar o mínimo de importância para o que pensavam – uma qualidade incomum para uma mulher que havia crescido em um meio cheio de padrões.
Essa qualidade, claro, foi fortemente refletida no seu estilo: ao longo das décadas, Elizabeth não seguiu exatamente o que a moda ditou. Vestiu as mais famosas grifes, tinha as joias de maior excelência, trabalhou com os estilistas mais reconhecidos e, mesmo assim, nunca entrou em uma “caixa”. 

Veja uma cronologia dos melhores momentos fashion da musa dos olhos violeta.


ANOS 40

Elizabeth Taylor dizia que foi uma criança que cresceu rápido demais. Em 1948, com apenas 16 anos, ela estampou pela segunda vez a revista LIFE, já com a aparência de uma mulher feita. “Eu comecei a me sentir uma mulher, cortei meu cabelo curto, aprendi a fazer minha própria maquiagem, e usava corsets”.

1940: de estrela mirim a musa (Fotomontogem/Reprodução)

ANOS 50

Em 1951 Liz deixou sua primeira ‘marca na moda’: o vestido branco desenhado por Edith Head para o filme Um Lugar ao Sol virou sensação em todas as lojas, especialmente entre as debutantes e formandas. Cada loja tinha pelo menos uma réplica do vestido para vender ou alugar. Edith Head falou sobre Elizabeth: “Eu vesti muitas mulheres, dentre elas Audrey Hepburn e Grace Kelly. Mas a minha favorita de todas é Elizabeth Taylor – ela não é fácil de vestir, tem estatura baixa e curvas. Ela é realmente incrível”.

O icônico vestido branco de 'Um Lugar ao Sol' - de autoria de Edith Head - foi copiado por formandas e debutantes  (Fotomontogem/Reprodução)

Ao longo dos anos 50, o estilo de Liz foi marcado por cores neutras como branco. Ela nunca ‘poupava’ no glamour, dando ênfase quase sempre ao busto e a cintura marcada, e abusando das joias. Sua grife favorita era Dior, mas ela também vestia criações de outras estilistas como Norman Hartnell, o favorito da Rainha Elizabeth da Inglaterra.

1950: Dior e Norman Hartnell eram os favoritos de Liz  (Fotomontogem/Reprodução)


ANOS 60

Nos anos 60 Liz dizia que ‘finalmente se sentia livre’. Em 1962 ela iniciou seu romance intenso com o ator Richard Burton, durante as filmagens de Cleópatra. O casal viveu cada momento como se fosse o último, e Richard adorava mimá-la com joias e roupas. Numa época em que se buscava a naturalidade, Liz usava maquiagem pesada nos olhos, penteados extravagantes e super elaborados com diversos acessórios – criações do cabeleireiro Alexandre De Paris.

1960: penteados extravagantes criados pelo cabeleireiro Alexandre De Paris  (Fotomontogem/Reprodução)

Seu vestuário ficou ainda mais extravagante, misturando texturas e formas, sempre tendo as joias como acessórios principais – colares e brincos de esmeralda da Bulgari, broches e colares de Cartier, e diamantes gigantes de 69 quilates. 

1960: misturando texturas e formas e tendo joias como acessórios principais (Fotomontogem/Reprodução)


Balenciaga entrou na sua lista de favoritos. Karl Lagerfeld criou a capa preta que a atriz vestiu no aniversário de 40 anos de Grace Kelly em 1969. O detalhe dos dois escorpiões foi feito de cristal, em homenagem ao signo astrológico de Grace.

 1960: Liz volta-se para um estilo cada vez mais artístico (Fotomontogem/Reprodução)

ANOS 70

Nos anos 70 veio a explosão de cores. Elizabeth começou a década fabulosamente na cerimônia do Oscar, com um vestido lavanda de Edith Head. As peças predominantes no seu guarda-roupa eram kaftans longos e super coloridos.

1970: kaftans e joias (Fotomontogem/Reprodução)

1970: influência boho/hippie com kaftans longos e coloridos (Fotomontogem/Reprodução)

ANOS 80

Nos anos 80 Liz voltou à silhueta marcada dos anos 40/50. A cor predominante era o violeta (sua predileta), mas ela usou todas as cores possíveis.

1980: um retorno ao glamour 40's/50's, desta vez em cores vivas (Fotomontogem/Reprodução)

1980: um retorno ao glamour 40's/50's, desta vez em cores vivas (Fotomontogem/Reprodução)

ANOS 90

Nos anos 90 Liz trouxe elementos diferentes ao seu estilo: jaquetas de couro pretas estilizadas, brincos de cruz e botas. Sua grife queridinha, na época, era a Versace, que produziu, exclusivamente para ela, a famosa jaqueta encrustada em cristais retratando-a em diferentes momentos da carreira.

1990: influência punk com jaquetas estilizadas (Fotomontogem/Reprodução)

1990: jaquetas de couro e cores vivas (Fotomontogem/Reprodução)


Sobre a autora:

Lucy Gerhardt, 21 anos, Rio Grande do Sul. Modelo alternativa e amante de cinema clássico.

Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e comportamento.

3 comentários:

  1. Uau! É interessante acompanhar o estilo da mesma pessoa em épocas tão distintas em relação a moda...

    ResponderExcluir
  2. Amei, Lu! Cada vez descubro mais sobre essa mulher encantadora. Beijos, minha querida ❤️❤️❤️

    ResponderExcluir