Iris Apfel, ícone fashion aos 94 anos

Por Rafaella Britto


Ela nunca foi modelo, estilista ou editora de moda. Tornou-se famosa quando já havia ultrapassado a idade de 80 anos. Aos 94 anos, a decoradora Iris Apfel é musa de renomados fotógrafos e designers, e abala o universo da moda com seu visual excêntrico e colorido.

(Foto: Reprodução)

Nascida no Queens, em Nova York, em 29 de agosto de 1921, Iris Apfel possui origem judaica, e é filha única do empresário norte-americano Samuel Barrel, e da russa Sadye, também empresária, dona de uma boutique de moda. Na década de 1940, Iris cursou história da arte na Universidade de Nova York, e frequentou a escola de arte da Universidade de Winsconsin. Em seguida, trabalhou como copy girl no jornal Women’s Wear Daily (WWD), conhecido como a “bíblia da moda”.


(Foto: Franco Vogt Photography)

Apfel foi uma das primeiras mulheres a vestir calças jeans nos Estados Unidos. Os jeans eram vendidos somente em uma loja masculina, com números grandes demais para ela. A então jovem estudante pretendia combinar o jeans a uma camisa branca e brinco laranja que tinha, e insistiu para que fizessem a ela uma calça em tamanho menor. Para ela, “cortes masculinos são mais atraentes que os femininos”. Trabalhou para o designer de interiores Elinor Johnson, e foi assistente do ilustrador Robert Goodman.


Em 1951, trabalhando como decoradora (Foto: Carl Apfel)

Em 1948, Iris casou-se com Carl Apfel – seu marido até hoje. Em 1950, fundaram juntos a firma têxtil Old World Weavers, que existiu até o ano de 1992. Neste período, de 1950 a 1992, Iris viajou o mundo em busca dos melhores tecidos, e, durante suas viagens, apaixonou-se pelo Velho Mundo e pela estética arquitetônica do Oriente. Esteve, ainda, envolvida em inúmeros projetos de restauração de decoração, incluindo a Casa Branca para os presidentes Truman, Eisenhower, Kennedy, Johnson, Nixon, Ford, Carter, Reagan e Clinton.


Iris em viagem ao Oriente (Foto: Reprodução)

Iris com o marido, Carl Apfel, nos anos 60 (Foto: Reprodução)

Iris em viagem ao Oriente (Foto: Reprodução)

Foi “descoberta” no início dos anos 2000, tornando-se referência em moda e estilo. Em 2005, foi homenageada no MET, em Nova York, com uma exposição intitulada “Rara Avis (Rare Bird): The Irreverent Iris Apfel”. Em 2014, sua trajetória foi contada no aclamado documentário “Iris”.


Sua marca registrada são os grandes óculos redondos de aros grossos. Iris Apfel não sente medo de combinar peças de grife a acessórios adquiridos em feirinhas artesanais por aí. Aprendeu com sua mãe que “se você tiver um único vestidinho preto e vários acessórios, você pode ter 50 vestidos diferentes”. A musa é sinônimo de irreverência e autenticidade: “Mais é mais e menos é chato”, diz.






























Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário