Em guia de estilo, Ines de la Fressange revela os mistérios da elegância parisiense

Por Rafaella Britto

Ines de la Fressange para Chanel
(Foto: Reprodução)

Já imaginou poder desfrutar dos mistérios da vida elegante e do bom gosto parisiense? Pois saiba que isto é possível: símbolo do glamour francês, a ex-modelo Ines de la Fressange revela seus segredos de beleza no livro “A Parisiense”, lançado em 2011.

(Foto: Reprodução)

Oriunda de família aristocrática, Ines de la Fressange nasceu na cidade de Gassin, próximo a Saint-Tropez, em 11 de agosto de 1957. Formou-se na École du Louvre, em Paris, e, em 1974, aos 17 anos, realizou seus primeiros trabalhos como modelo para a Elle francesa e desfilou para o estilista Thierry Mugler.
A bela de 1,80m chamou a atenção de Karl Lagerfeld por sua semelhança física com Coco Chanel. Ines tornou-se musa de Lagerfeld e a primeira modelo a assinar contrato de exclusividade com a maison Chanel.  

(Foto: Reprodução)

Porém, em 1989, Lagerfeld e Ines se desentenderam e a parceria chegou ao fim. Acredita-se que a razão tenha sido a decisão de Ines em posar como modelo para a confecção do busto de Marianne (símbolo nacional da República na França), exposto atualmente na Câmara Municipal. Lagerfeld condenou o ato, alegando que Marianne havia sido a personificação de “tudo que é tedioso, burguês e provincial” e que não vestiria monumentos históricos, e imediatamente, a modelo teve seu contrato anulado.
Ines de la Fressange aposentou-se da profissão de modelo em 1991, e investiu em sua própria butique, a Ines de la Fressange, vendendo perfumes, artigos de luxo e ready-to-wear, em parceria com o Grupo Louis Vuitton. A loja expandiu-se rapidamente para países como EUA e Japão. Entretanto, após uma briga entre sócios, Ines perdeu sua marca, pois não era sócia majoritária. Foram cinco anos em tribunal para recuperar sua grife. Em 1998, a musa integrou a Internatonal Best Dressed List.

(Foto: Reprodução)

Aos 51 anos, desfilou para Gaultier, e em 2010, retornou às passarelas da Chanel para a coleção Primavera/Verão 2011. Hoje, já próxima de seus 60 anos, Ines de la Fressange é consultora de moda e presidente da grife Roger Viver.
Em 2011, em parceria com Sophie Gachet, jornalista de moda da Elle, Ines lançou seu guia de estilo, best-seller do New York Times, “A Parisiense”: nele, a modelo dá conselhos e dicas para o bem-vestir à la parisien chic, a partir de suas décadas de experiência na indústria da moda como símbolo de elegância. No livro, Ines sugere um guarda-roupa com sete itens básicos, que garantem produções práticas, sem perder o glamour. A autora revela, também, seu lifestyle e points secretos em Paris, como lojas vintage e moderninhas, hotéis, restaurantes e dicas de decoração. E para você, que não pode deslocar-se até Paris, há também uma seção especial com indicações de lojas online.
As 238 páginas apresentam ilustrações assinadas pela própria autora, e as fotografias de moda tem Nine D’urso, filha de Ines, como modelo.

Nine D'urso como "A Parisiense"
(Foto: Reprodução)

Leia alguns trechos de "A Parisiense":

“Você não precisa nascer em Paris para ter o estilo da parisiense. Eu sou o melhor exemplo disso: nasci em Saint-Tropez! Ter um estilo ‘made in Paris’ é mais um estado de espírito. Ser alternativa e nunca burguesa, por exemplo. A parisiense jamais cai na armadilha das tendências: ela respira o l’air des temps e as usa com critério, eis sua receita secreta! E sempre tem um objetivo: divertir-se com a moda. Ela segue algumas regras, mas adora transgredi-las também, faz parte do estilo.”

“A parisiense da margem esquerda do Sena tem um estilo ‘tipo exportação’ e marca muito bem esse diferencial. Ela passeia em Saint-German-des-Prés e foge de tudo que é exagerado e chamativo. Não ter cara de perua é a ideia. Detesta brilhos e etiquetas. Uma parisiense não está à cata de um marido milionário, Ela não vai gastar muito para ter uma etiqueta à mostra. Quer ficar elegante, e exige qualidade. Seu luxo? Uma marca que garanta o bom gosto sem ostentar o preço.”

“Gosto que os produtos usados diariamente sejam bonitos. Muitas vezes escolho os cremes pela embalagem. Jamais compro um produto de maquiagem que seja feio. Gosto de caixas e tubos bonitos no meu banheiro. Além de decorar, me deixam de bom humor.”

"Meu modelo de vida definitivo chama-se Julio Iglesias. Perguntaram-lhe se tinha medo de envelhecer, e ele respondeu: 'Mas já envelheci..." A parisiense tem mais medo das rugas aos 20 do que aos 50 anos."

“Como a parisiense adora o chique construído com básicos, todo o seu estilo está nos acessórios. Não importa se você é alta ou baixa, magra ou gorda – eles são o que há de mais fácil para comprar. E ao investir em bons acessórios, você pode economizar nas roupas, ninguém vai notar! Não menospreze os acessórios!”

“Algumas regras foram feitas para ser quebradas. Inclusive as deste guia, claro!”

(Foto: Reprodução)

Onde comprar “A Parisiense”?

R$ 29,90 - Fnac Brasil
R$ 33,90 - Saraiva
R$ 30, 51 - Americanas
R$ 37,71 - Submarino
R$ 29,60 - Livraria Cultura 

Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário