Aurora D’Vine, uma bombshell com tempero brasileiro




Por Rafaella Britto –



Aurora D’Vine é símbolo de beleza nos círculos artísticos da atualidade: foi eleita Pin Up Oficial do evento Hot Style, entre 2011 e 2012, na cidade de São Bernardo do Campo; foi capa da revista Hot Rods, estrelou catálogos de moda retrô e concedeu entrevistas para inúmeros sites e jornais. A jornalista, modelo e artista burlesca desenvolve projetos performáticos inspirados em espetáculos de entretenimento da Belle Époque (como o Vaudeville), e é costumeiramente comparada a Dita Von Teese. No entanto, a nossa bombshell possui genuinidade: aos 30 anos, Cinthia Isabel Alves está engajada na difusão da memória cultural brasileira, com performances baseadas no Teatro de Revista. Autoridade em antigas manifestações artísticas, fez parte da Comissão Julgadora do Trabalho de Conclusão de Curso do livro-reportagem “O Passado Presente”, da Universidade Metodista.
A bela não dispensa cuidados com a pele e um bom vinho. Conversamos sobre isso e muito mais nesta entrevista carinhosamente concedida ao Império Retrô.


Foto: Reprodução

Império Retrô - Nos fale sobre você: como despertou a paixão pelo vintage/retrô?

Aurora D'Vine - Cinthia Isabel Alves é uma mulher de 30 anos de idade, nascida na cidade de São Caetano do Sul, São Paulo, formada em jornalismo, que trabalha como assessora de imprensa na Câmara Municipal de Santo André, e divide este trabalho com tantos outros projetos voltados ao universo retrô.
Desde criança eu gostava de assistir filmes antigos, principalmente, séries do Charlie Chaplin e percebia, naquele momento, que eu gostava tão mais do que eu via na tela preto e branco do que na TV convencional das décadas de 1980 e 1990. Cresci admirando o que era proveniente de décadas passadas, mesmo não compreendendo, de maneira exata, o tempo em que essas coisas existiram ou deixaram de existir. Desde o clássico Cadillac, até móveis e aparelhos antigos, as músicas que ecoavam dos discos com um ruído diferente das fitas cassetes, tudo era mágico, principalmente, quando se é criança. Mas o que mais chamava a minha atenção era a feição das mulheres de antigamente, o que me encanta até hoje. E lembro-me de dizer à minha mãe que essas mulheres eram diferentes e muito mais bonitas que as de hoje, só não sabia precisar porque tudo aquilo me chamava tanta atenção.  



Foto: Reprodução

Império Retrô - Quais são as suas paixões e inspirações?

Aurora D'Vine - Minha grande paixão é a área artística. Logo que ingressei nas aulas de sapateado americano, fui me familiarizando com outros gêneros artísticos, nessa época eu já desenvolvida projeto musical com foco no Teatro de Variedades. A arte sempre foi o que moveu minha vida de maneira especial. Posso dizer que a arte, em geral, me fascina, me completa, me inspira.

Império Retrô - Qual é o significado do termo “bombshell”?

Aurora D'Vine - O termo popular “Bombshell” ficou conhecido, principalmente, durante a exibição do filme Platinum Blond, com a atriz Jean Harlow, isso na década de 1930. A expressão faz referência a mulheres consideradas sex symbol, tanto que muitas atrizes Hollywoodianas foram taxadas como tal, diga-se de passagem, a estonteante Marilyn Monroe.

Foto: Reprodução

Império Retrô - Como surgiu o projeto de performances baseadas no Teatro Vaudeville e nas Revistas Brasileiras?

Aurora D'Vine - Quando iniciei os projetos de performances artísticas o meu foco era Hollywood e tudo o que exista no teatro musical da Broadway, por isso, o primeiro passo foi aula de sapateado e canto. No entanto, um projeto como este, também, vem acompanhado de uma ampla pesquisa histórica e quanto mais você se aprofunda nesta temática, mais te fascina. Logo comecei a pesquisar o Teatro Vaudeville ou Teatro de Variedades, quais eram as manifestações artísticas do passado, os grandes cabarés e onde tudo isso surgiu. Neste contexto temos Ziegfeld Follies, Folies Bergère e tantos outros que influenciaram o teatro musical brasileiro. Um dos maiores produtores que tivemos no País foi Walter Pinto, e ele buscava uma grande influência dos espetáculos de fora para aplicar em seus shows, tanto que tudo era muito rico e glamuroso. O Teatro de Revista no Brasil não chamava atenção apenas pelo enredo de sátiras e críticas da época, mas por ser um show à parte no que diz respeito a figurino, estrutura de palco, cenário, belas mulheres e grandes atores. Toda essa história que tivemos no Brasil é muito importante, mas percebo que hoje ela foi esquecida, bem como as vedetes que deixaram um enorme legado. Por isso, até como forma de homenagear essa época, eu desenvolvo performances que remontam cenas das Revistas Brasileiras, sempre com foco nas vedetes e até nos atores da época, trabalhando com repertório nacional. É disso que nós precisamos, o Brasil é muito rico para ser esquecido. Ao invés de importarmos vamos aproveitar o que temos de melhor em termos de cultura e raiz.

Império Retrô - Recentemente você esteve no Rio de Janeiro, onde conheceu algumas das principais vedetes brasileiras do Teatro de Revista. Como foi esta experiência?

Aurora D'Vine - Foi fantástico, eu estava super ansiosa, me preparei toda para recebê-las e estar ao lado delas me fez voltar no tempo. Tenho uma grande admiração por essas mulheres e saber, por meio delas, um pouco dos bastidores das revistas brasileiras fez com que eu me aprofundasse, ainda mais, no tema. Eu não pretendo parar por aí. Minha missão é entrevistar as demais vedetes e outros símbolos da época. Mas foi um momento emocionante.

Cinthia Isabel Alves e Iris Bruzzi
Foto: Reprodução

Império Retrô - O brasileiro despreza sua memória cultural nacional. De que maneira você acredita que este quadro educacional possa ser revertido?

Aurora D'Vine - Quando eu iniciei o projeto de pesquisa sobre o Teatro de Revista e músicas nacionais, como samba canção, boleros e marchinhas, percebi que nada daquilo era exibido nos dias de hoje. Ainda, no Carnaval, é possível ver alguma coisa, mas não observo essa memória cultural ativa. Conheço muitas pessoas que, assim como eu, estão engajadas neste trabalho de formiguinha, de divulgar o que tivemos e temos de melhor no Brasil. Os meios de comunicação de massa tem um papel fundamental nisso e, recentemente, tivemos o lançamento do portal Universo Retrô, site inédito no Brasil que tem o objetivo de divulgar tudo o que gira em torno dessa cultura no Brasil e fora. Tive a grande honra de ser convidada para ser uma das colaboradoras deste projeto e acredito que iniciativas assim podem nos ajudar a resgatar nossa memória e nossos costumes.

Império Retrô - Das musas clássicas nacionais, qual é a sua favorita?

Aurora D'Vine - Acho que hoje eu passaria o dia todo listando minhas divas nacionais favoritas. Sou grande fã de Carmen Miranda, Salomé Parísio, Elvira Pagã, Dalva de Oliveira, Elizeth Cardoso, Eliane Lage, Mara Rúbia, Virginia Lane e muitas outras.

Império Retrô - Hoje o mundo está vintage. Você diria que, devido à globalização que tornou o universo uniforme em roupas, necessidades e hábitos, há uma crise criativa que têm impelido a humanidade a cada dia mais para o passado?

Aurora D'Vine - Eu acredito que a cultura vintage tenha se divulgado, muito mais nos dias de hoje, devido as pessoas que são grandes entusiastas destes movimentos e tentam passar essa mensagem à diante. Muitas pessoas, ao redor do mundo, vivem os anos 40 e 50, em pleno século XXI. Isso tem chamado a atenção dos meios de comunicação para algo que foge do comum e temos uma divulgação positiva a respeito. Alguns artistas têm realizado projetos que são voltados para o universo retrô, seja na música, na dança, no teatro. A moda tem investido em recortes inspirados em décadas passadas, além dos concursos de pin up que já acontecem no Brasil. Além disso, muitas empresas contam com lançamento de produtos que seguem linha Vintage. Dentro de todo este contexto ainda temos as divas do Pop. Madonna, por exemplo, já se utilizou da estética dos anos 40 e 50 para editoriais de moda ou mesmo em première. Digamos que o mundo está cada vez mais Vintage.

Foto: Reprodução

Império Retrô - Nos fale sobre o seu projeto de mestrado baseado na Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

Aurora D'Vine - A Companhia Cinematográfica Vera Cruz teve seu apogeu, sua queda e agora um novo projeto de revitalização milionário que visa retomar as produções de cinema e teatro, agregando ainda mais conteúdo a um espaço que, durante anos, foi utilizado apenas para promoção de eventos. Quando iniciei o mestrado na área, pensei em um projeto que pudesse resgatar o passado e, agora, o presente, já que o espaço, localizado na cidade de São Bernardo, terá todo potencial para abrigar novas produções. É um projeto que está se desenvolvendo. A primeira entrevistada foi Eliane Lage, rainha da Vera Cruz e a primeira atriz das produções da companhia. Também um tema fascinante. 

Cinthia Isabel Alves com a atriz Eliane Lage, rainha da Vera Cruz
Foto: Reprodução

Império Retrô - Quais são seus projetos em andamento e quais ainda estão por vir?

Aurora D'Vine - Eu costumo dizer que minha cabeça não para de trabalhar, eu sempre estou engajada em novos projetos. Continuo focando e explorando, em um bom sentido, as performances voltadas para as antigas revistas, tudo com viés bem brasileiro; o mestrado sobre a Companhia Cinematográfica Vera Cruz; o laboratório sobre as grandes Vedetes e o culto a beleza feminina no Brasil; as Clementinas que são oficinas Vintage com foco na maquiagem e na dança burlesca e por aí vai. Se Deus quiser um mundo de novidades a ser desbravado rs.

Império Retrô - Quais são seus hobbies e passatempos?

Aurora D'Vine - Passear com as minhas cachorrinhas, assistir filmes, degustar um bom vinho, saborear diferentes receitas culinárias feitas pelo meu namorado, dançar, nadar, apreciar a natureza, andar a cavalo, cuidar da pele. Tudo isso me revigora.

Império RetrôPara encerrar a entrevista, um bate-volta! Responda:

Um filme: “Gilda” (1946);
Um livro: “Fora do sério: um panorama do teatro de revista no Brasil”;
Uma música: “Nossos momentos”, de Elizeth Cardoso;
Uma atriz: Ana Paula Arósio;
Uma bebida: Vinho;
Uma cantora: Maysa;
Um sonho: Ser muito feliz ao lado de quem eu amo.

Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e sociedade.

8 comentários:

  1. A Cinthia é maravilhosa, sempre muito atenciosa e simpática. Ótima entrevista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Daise! Sim, ela é realmente muito generosa e encantadora!

      Excluir
  2. Lindissíma, simpática e talentosa.Adorei a entrevista.
    bjuxx
    Casa Cherry

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindíssima, simpática, talentosa e inteligente!

      Excluir
  3. Que escândalo de mulher,adoro o trabalho que ela faz e
    sempre acompanho tudo rsrs
    desejo tanto pra ela quanto para você Rafa muito sucesso.
    Beijos
    cherrycriis.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um escândalo mesmo, muito linda!

      Obrigada, Cris, desejo tudo de bom pra você também!

      Beijos!

      Excluir
  4. que maravilha!!! adorei... conhecer um pouco mais sobre esta mulher espetacular, linda, talentosa e ainda por cima... muito simpática e atenciosa! sou super fã! parabéns rafa e sucesso!

    ResponderExcluir